Notícias

Operadoras são notificadas pelo governo sobre limite no consumo da internet fixa

MJ está afiado em cima das operadoras

O Ministério da Justiça está querendo entender como irá funcionar essa mudança nos pacotes de internet fixa, para isso o MJ deu 10 dias para Vivo, Claro e Oi para se explicarem sobre essa ‘novidade’. A intenção do governo fazendo isso é entender qual o motivo dessa mudança e se ela será válida.

Caso as empresas ignorem o pedido de esclarecimentos, elas correm risco de ser multadas. Se for identificada “conduta lesiva”, em último caso, podem sofrer processo administrativo. “A gente espera postura absolutamente colaborativa [das empresas] com as autoridades e que prestem todos os esclarecimentos necessários para que se compreenda o que está sendo feito”, reforçou a diretora.

O (Idec) também se pronunciou sobre esse ocorrido e comentou que caso as operadoras não comentem ou dê respostas insatisfatórias, as mesmas serão multadas.

Rafael Zanatta pesquisador do Idec comenta “Não há argumento técnico que demonstre a necessidade de dar menos dados para clientes de banda larga fixa. Não houve um estudo por parte das empresas mostrando aumento da demanda e incapacidade de oferecer um serviço razoável para supri-la” disse.

Vivo
A Telefônica Vivo informou que, desde o dia 5 de fevereiro passado, o serviço Vivo Internet Fixa (ex-Speedy, que utiliza a tecnologia ADSL) passa a prever a criação de franquia de consumo de dados. Os usuários ADSL que compraram o serviço antes dessa data mantêm as condições contratuais já existentes, segundo a empresa.

“Promocionalmente, não haverá cobrança pelo excedente do uso de dados até 31 de dezembro de 2016. À medida que isto vier a ocorrer no futuro, a empresa fará um trabalho prévio educativo, por meio de ferramentas adequadas, para que o cliente possa aferir o seu consumo. A franquia de consumo de dados de internet fixa já é praticada hoje por alguns dos principais players de banda larga fixa.”

Algumas operadoras comentaram sobre o assunto:

Oi
“A Oi informa que atualmente não pratica redução de velocidade ou interrupção da navegação após o fim da franquia de dados de seus clientes de banda larga fixa, embora o regulamento de ofertas preveja a possibilidade.”

Claro e Anatel
A Claro – que controla a NET – e a Agência Nacional de Telecomunicações não se posicionaram até a publicação desta reportagem.

 Fonte: G1

Recente

Topo