Notícias

Google pode ter ajudado no protesto da Síria

20160321183106_660_420
E-mail que vazaram indicam essa informação

Alguns e-mails que vazaram na internet acabaram revelando que o Google poderia ter participado e ajudado os rebeldes da Síria, tudo isso graças a alguns e-mails da candidata a presidência dos EUA  Hillary Clinton.

Segundo o portal Engadget, na época das primeiras revoluções populares, em 2012, a pré-candidata democrata atuava como secretária de estado e recebeu um e-mail de Jared Cohen, chefe da divisão Google Ideas, no qual afirmava que uma nova ferramenta da empresa identificar e mapear desertores sírios. Cohen já trabalhou para o governo norte-americano em cargo ocupado no Departamento de Estado até 2010.

Conforme relata um dos e-mails obtidos por hackers e divulgados no Wikileaks, o executivo afirma que a lógica da empresa consiste em criar uma ferramenta que pudesse rastrear os rebeldes, ao invés de apenas mapear casos em que houvesse atrocidade. “Nós acreditamos que é importante encorajar e dar confiança para os opositores”, diz.

Fonte: Wikileaks

Você deve estar logado para postar um comentário. Login

Deixe uma resposta

Recente

Topo