Notícias

Em meio a crise, Intel espera crescer 4% em 2016

Com as empresas cada vez mais alto-suficientes em âmbito de produção e outros afins, a Intel, líder no setor de produção de chips e similares resolveu estimar algo para o próximo ano que seja real as tendências atuais de empresas que contavam antes com sua produção e resolveram deixá-la para trás. Junto a este fator, foi estimado também que o crescimento não seja como antes e só aconteça em 4% para o ano de 2016.

O incremento de apenas 1% é justificado diante dos números cada vez menores de investimentos em chips, produzidos para PC’s e que estão ficando defasados em um mercado que só aponta para a era de tablets e smartphones com processadores próprios e sem a necessidade do desenvolvimento em apoio com alguma outra, e esta “outra” estava sendo a Intel, que recua de modo que não almeje uma falência, destino certo para as empresas que não aceitam a real situação econômica e também tendenciosa no setor de tecnologia.

Serão US$ 10 bilhões investidos para o próximo ano na produção de pequenos chips, estando de olho assim como em geral faz no momento, na popularização da internet e no segmento mobile a perder de vista em crescimento. Em 2015, por exemplo, as medidas trouxeram resultados esperançosos e dos US$ 55,25 bilhões estimados para este ano, o resultado foi de US$ 57,48 bilhões, criando um aumento de cerca de 3,8% em suas ações na bolsa norte-americana.

A esperança sempre é a última que morre.

A esperança sempre é a última que falece.

Você deve estar logado para postar um comentário. Login

Deixe uma resposta

Recente

Topo