Notícias

Camundongo com Alzheimer tem sua memória restaurada por pesquisadores

Testes feitos em camundongos foram positivos

O famoso  “Mal de Alzheimer” acomete cerca de 35 milhões de pessoas em todo o mundo, essa doença acaba com a memória da pessoa, fazendo com que ela não consiga se lembrar das histórias antigas e as novas também. Cientistas japoneses conseguiram resgatar a memória de um camundongo, isso possa ser algo importante para cura dessa doença.

Susumu Tonegawa, chefe do Centro de Circuito Neural Genético do Instituto de Pesquisas Riken, no Japão, desenvolveu com sua equipe uma técnica que usa optogenética: a mistura de estímulos luminosos, genética e bioengenharia. O que os cientistas descobriram é que, uma vez que o Alzheimer se instala no cérebro, as lembranças não são perdidas para sempre, mas apenas se tornam inacessíveis.

Os testes feitos em camundongos, conseguiu mostrar que as informações que vão para serem guardadas no cérebro e trazê-las à tona são as espinhas dendríticas – espécie de “braços” que consegue ajudar o neurônio.

Quando seria possível o testes em humanos?

Segundo o médico esses testes não se podem fazer em humanos ainda “O ponto importante dessa pesquisa é de que se trata de uma prova conceitual”, comenta o doutor responsável. “O conceito é o de que, mesmo que uma memória pareça ter ido embora para sempre, ela ainda está lá. O problema é como acessá-la.

É possível que, no futuro, alguma tecnologia seja desenvolvida para ativar ou desativar células profundamente localizadas dentro do cérebro com mais precisão“, disse o doutor Susumu. “Pesquisas básicas como as conduzidas neste nosso estudo oferecem informação sobre quais células precisam ser atingidas [no combate ao Alzheimer], o que é de extrema importância para futuros tratamentos e tecnologias.” comentou.

Você deve estar logado para postar um comentário. Login

Deixe uma resposta

Recente

Topo